Instrumentos Musicais Angolanos - Membrafónicos

Os membrafones são instrumentos de percussão, que produzem som através da vibração de membranas distendidas. A altura e a qualidade tímbrica dos sons destes instrumentos dependem da elasticidade dos materiais utilizados.

• Batuque ou Tam-Tam - Na antiguidade serviu como forma de comunicação. Existem vários tipos variando no tamanho, aspecto, e material de que são confeccionados. Produzem um som alto. Tipicamente utilizado pelos Mbundu.

• Mukuvo - Nome usado pelos Jagas para o Tyinguvu.

• Mukupela - Tambor de duas faces com palheta vibratória, usado pelos Kioko, Lunda, Humbes e Kikongo. Também conhecido em outras regiões por Mukuazu.

• Ndungu - Tambor pequeno de forma alongada com um tom muito elevado, feito a partir de um tronco de árvore. Apresenta diversas configurações, sendo geralmente um tambor pequeno e alongado, é fabricado a partir do tronco escavado de uma árvore e tem aproximadamente 100 cm de altura. As aberturas são cobertas com uma só pele, geralmente de antílope. Devido ao seu peso têm que estar pousado no chão. O Ndungu é originário da região de Cabinda e apresenta bastantes características da cultura Kongo. Simboliza o poder, pelo que confere e actualiza o poder político do Soba. É o elemento basilar e impulsionador do ritmo, a sua função e uso está directamente relacionada com a vida quotidiana da comunidade, sendo no entanto, também utilizado nas mais variadas cerimónias religiosas, sociais ou lúdicas. Nos julgamentos o Ndungu serve para comunicar com a assistência e a um determinado toque impõem o silêncio e a ordem.

• Ngoma - É um tambor encontrado em toda a África Bantu, construído esticando uma pele de animal sobre um cilindro de madeira. É um tambor alto e cilíndrico, produz um som grave parecido com o do bombo (semelhante às Congas). O seu uso foi levado pelos escravos negros por todo o mundo. No Brasil é usado nas cerimónias do candomblé Bantu. Tipicamente utilizado pelos Mbundu, Ovimbundu, Côkwe, Khumbi, Kioko, Kikongo, Kilengue, Ganguela, Luimbe, Songo e Minungo.

• Ongoma - O mesmo que Ngoma, entre os Kwanyama e outros povos do Sudoeste de Angola.

• Ngoma wa tyna e Ngoma wa mukundu - Tambores com uma face e tampo de rufo, utilizado pelos Kioko e Lundas.

• Pwita - A Pwita é um instrumento musical, semelhante a um tambor, com uma haste de madeira presa no centro da membrana de couro, pelo lado interno. O som é obtido friccionando a haste com um pedaço de tecido molhado e pressionando a parte externa da cuíca com dedo, produzindo um som de ronco característico. Quanto mais perto do centro da cuíca mais agudo será o som produzido. No Brasil é conhecida por Cuíca. É um tambor de fricção, originário do reino do Congo. A mão direita molhada serve para friccionar e a mão esquerda faz pressão na pele de tambor, em função do ritmo que quer marcar. É muito usada pelos Mbundu, Ovimbundu, Côkwe, Khumbi, Kwanyama, Ambundu, Kioko e Mussukos. Outras denominações para o instrumento: roncador, tambor-onça, porca, quica, adufe, omelê. A Pwita era também chamada de “rugido de leão” ou de “tambor de fricção”. Em suas primeiras encarnações era usada por caçadores para atrair leões com os rugidos que o instrumento pode produzir.

• Tyinguvu - Tambor de madeira mono-bloco, trapezoidal tipicamente utilizado pelos Lunda, Kioko e Ganguela. Trata-se de um instrumento particularmente da Lunda-Moxico, mas encontra-se também entre os Benguelas, com o nome de OCHIGUFU. Admite-se que tenha sido originário dos Ganguelas.

• Tumba - Instrumento tradicional semelhante à conga.

icon_emailShare Enviar por email
icon_print Imprimir
icon_increaseTxt
icon_decreaseTxt